Dead Space

Tensão, Tripas, e Sangue. Isso que se espera do Best Seller de horror Dead Space. O jogador encarna Isaac Clarke,  (homenagem a Isaac Asimov e Arthur C. Clarke, ambos autores de Ficção científica.) um engenheiro que tem a missão de consertar a USG Ishimura, nave aparentemente japonesa, que chega a quebrar planetas inteiros (daí o nome Planet Cracker) para fins de mineração. O jogo começa com a chegada do protagonista à nave, acontece um acidente no processo de “doca” e o aprisiona, junto com seus parceiros na Ishimura. Logo todos percebem que existem monstros, os “Necromorphs” à bordo da nave. Bom, chega de Spoilers, e vamos à revisão.

A interface é revolucionária, sendo a vida, munição, e outros dados apresentados em Hologramas em tempo real, o que aumenta o senso de urgência e imersão do jogo, havendo a possibilidade de ser atacado enquanto você, por exemplo organiza o inventário, ou seleciona um item. A trilha sonora lembra muito o filme Psicose, com tons agudos de violino na hora certa, para aumentar a tensão ainda mais.

O combate e a jogabilidade são ótimos, a câmera é parecida com Resident Evil 4 e 5, Câmera “Over Shoulder”, mas existe uma exclusividade, você pode girar a câmera em volta do personagem sem virá-lo, ou seja,  ver o personagem todo, o que revela algumas manchas de sangue na parte do rosto e corpo, e mostra sua máscara, que a cada Upgrade da armadura R.I.G(Que significa: Resource Integration Gear, porém a sigla também faz um trocadilho com a palavra em inglês, Rig) fica mais legal. Quanto ao combate, quem está acostumado com tiros na cabeça, vai ter que se acostumar com o sistema de desmembramento. Além dos inimigos serem mais vulneráveis a esse modo de ataque, o jogador dispõe de armas “convertidas” a partir de ferramentas de engenheiro, a primeira arma, por exemplo, é um cortador de plasma, ferramenta amplamente usada no tempo de Clarke, para… Cortar coisas?  

A história também é ótima, cheia de conspirações, sem muitas revelações sobre o protagonista, sua personalidade é mostrada apenas em gritos, grunhidos e gestos, o único jeito que Isaac se “comunica” com o jogador é por Logs de texto, que podem ser acessados opcioalmente a cada novo objetivo dado. Um dos pontos negativos do game é a variedade de inimigos, o que o deixa um pouco rotineiro, mas não impede que Dead Space continue dando sustos.

No Walkthrough do jogo, você passará por momentos de vácuo, e de gravidade zero. No Vácuo, um contador regressivo começa, representando a quantidade de ar disponível, o que apressa muito, e ainda vem inimigos nessas partes. Na gravidade zero, é possível pular de parede para parede, graças às suas “Botas Anti Gravidade”. Ótima jogada para vir inimigos de todos os lados possíveis. Existe ainda, a possibilidade de aparecerem ambos ao mesmo tempo.

Sendo assim, Minha avaliação é:

  • Apresentação -10: por ser um jogo que realmente imerge o jogador e tem uma interface fácil de mexer, gráficos ótimos, se for em PC recomendo melhor placa de vídeo possível.
  • História – 9.5: História profunda, cheia de conspirações, porém, é preciso “cavar” demais, procurar por detalhes arduamente para ter um conhecimento maior do personagem.(sério, aparecem detalhes quase que inesperados se forem lidos todos os “Text Logs”)
  • Jogabilidade – 9.2: Controles fluidos e de fácil aprendizagem, (pelo menos na Versão PS3) Diferente de outros jogos, é possível caminhar e atirar, dá sustos, e tem a trilha sonora marcante, o combate é diferente, introduz um novo conceito de tiro, realmente , mais uma obra prima pela Electronic Arts (EA Games)
  • Veredicto – 9,5: Resumindo, O JOGO É MUITO BOM! pra quem quer uma experiência de Horror que não tinha desde os bons Resident Evil de Ps1, com ótimos gráficos e jogabilidade divertida, é altamente recomendável. Quem não gosta muito de terror, vai perder essa.

É isso, no próximo post teremos a crítica de um filme (Surpresa)

Obrigado pela leitura.

Anúncios

Sobre brunolz

Eu sou Bruno, tenho 17 anos, me considero um adolescente normal, porém tenho gostos bem diferenciados da maioria, (até onde eu sei) e me animei a começar um blog com críticas e resenhas minhas sobre Filmes, Bandas, Jogos, que vi até agora.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s